Coppo Vêneto

CÁLCULO (MÉTODO SIMPLES) DA QUANTIDADE DE TELHAS

O método mais simples e rápido, porém não exato, de calcular a quantidade de telhas:

QUANTIDADE DE TELHAS
Área inclinada a ser coberta x 10,4 telhas por m²

SENDO ÁREA INCLINADA A SER COBERTA
Área plana x Fator de inclinação

Obs: "calcular + 5% quando o telhado tiver acima de 3 panos para compensar os recortes das telhas."

TABELA - INCLINAÇÕES MAIS USADAS

% Graus Fator
30 16° 42' 1,044
31 17° 13' 1,047
32 17° 44' 1,050
33 18° 15' 1,053
34 18° 46' 1,056
35 19° 17' 1,059
36 19° 48' 1,063
37 20° 18' 1,066
38 20° 48' 1,070
39 21° 18' 1,073
% Graus Fator
40 21° 48' 1,077
41 22° 17' 1,081
42 22° 47' 1,085
43 23° 16' 1,089
44 23° 45' 1,093
45 24° 13' 1,097
46 24° 42' 1,101
47 25° 10' 1,105
48 25° 38' 1,109
49 26° 06' 1,114
% Graus Fator
50 26° 34' 1,118
51 27° 01' 1,123
52 27° 28' 1,127
53 27° 55' 1,132
54 28° 22' 1,136
55 28° 48' 1,141
56 29° 15' 1,146
57 29° 41' 1,151
58 30° 06' 1,156
59 30° 32' 1,161
% Graus Fator
60 30° 57' 1,166
70 34° 59' 1,221
80 38° 39' 1,281
90 41° 59' 1,345
96 43° 50' 1,386
100 45° 00' 1,414
110 47° 43' 1,486
120 50° 11' 1,562
130 52° 26' 1,640
140 54° 27' 1,720

NORMAS PARA EXECUÇÃO DO PROJETO


Inclinação Mínima Aconselhável:

30%

*Acima de 96% de inclinação é necessário amarrar as telhas.

Em regiões montanhosas ou sujeitas a vendavais é recomendável utilizar uma inclinação entre 6 a 10% superior a mínima indicada. Consulte a predominância das intempéries: antes de instalar a estrutura para cobertura na sua região ou no local da obra, consulte sempre um instituto de meteorologia ou nosso departamento técnico para certificar-se corretamente sobre as intempéries, como predominância dos ventos, tempestades, chuvas em abundância etc.

MADEIRAMENTO PARA AS TELHAS


COLOCAÇÃO DAS CUMEEIRAS

  1. Fixar a ripa guia de apoio às cumeeiras (utilizando ripa 1” x 2”).
  2. Limpar as telhas e a ripa.
  3. Fixar a manta asfáltica autocolante.

COLOCAÇÃO DAS CUMEEIRAS NO ESPIGÃO

  1. Fixar a guia de apoio às cumeeiras (utilizando ripa 1” x 2”).
  2. Limpar as telhas e a ripa.
  3. Fixar a manta asfáltica autocolante.
  4. Parafusar as cumeeiras na guia utilizando parafusos com arruelas de vedação ou amarrar com arame galvanizado.
  5. Para melhor conforto use isolante térmico.

UTILIZAÇÃO DE TERMINAIS

DIMENSÕES E CARACTERÍSTICAS


Por ser um produto fabricado com matéria-prima "in natura" (que está no estado natural), a coloração poderá sofrer alterações de tonalidade quando exposto às influências naturais do tempo, poluição etc.
Portanto, o aparecimento da eflorescência (pequeno clareamento na superfície das telhas) é um fenômeno natural e temporário, que não interfere na qualidade do produto.
Atende às normas da ABNT: NBR 13858-1 e NBR 13858-2.

ARMAZENAGEM


Na armazenagem, a telha deve ficar com a garra de fixação para baixo.

SEGURANÇA NO TRANSPORTE SISTEMA LOGÍSTICO FÁCIL E ÁGIL.


Sua embalagem paletizada e plastificada proporciona facilidade e confiabilidade no quantitativo do produto.

Dupla romana

CÁLCULO (MÉTODO SIMPLES) DA QUANTIDADE DE TELHAS

O método mais simples e rápido, porém não exato, de calcular a quantidade de telhas:

QUANTIDADE DE TELHAS
Área inclinada a ser coberta x 10,4 telhas por m²

SENDO ÁREA INCLINADA A SER COBERTA
Área plana x Fator de inclinação

Obs: "calcular + 5% quando o telhado tiver acima de 3 panos para compensar os recortes das telhas."

TABELA - INCLINAÇÕES MAIS USADAS

% Graus Fator
30 16° 42' 1,044
31 17° 13' 1,047
32 17° 44' 1,050
33 18° 15' 1,053
34 18° 46' 1,056
35 19° 17' 1,059
36 19° 48' 1,063
37 20° 18' 1,066
38 20° 48' 1,070
39 21° 18' 1,073
% Graus Fator
40 21° 48' 1,077
41 22° 17' 1,081
42 22° 47' 1,085
43 23° 16' 1,089
44 23° 45' 1,093
45 24° 13' 1,097
46 24° 42' 1,101
47 25° 10' 1,105
48 25° 38' 1,109
49 26° 06' 1,114
% Graus Fator
50 26° 34' 1,118
51 27° 01' 1,123
52 27° 28' 1,127
53 27° 55' 1,132
54 28° 22' 1,136
55 28° 48' 1,141
56 29° 15' 1,146
57 29° 41' 1,151
58 30° 06' 1,156
59 30° 32' 1,161
% Graus Fator
60 30° 57' 1,166
70 34° 59' 1,221
80 38° 39' 1,281
90 41° 59' 1,345
96 43° 50' 1,386
100 45° 00' 1,414
110 47° 43' 1,486
120 50° 11' 1,562
130 52° 26' 1,640
140 54° 27' 1,720

NORMAS PARA EXECUÇÃO DO PROJETO


Inclinação Mínima Aconselhável:

30%

*Acima de 96% de inclinação é necessário amarrar as telhas.

Em regiões montanhosas ou sujeitas a vendavais é recomendável utilizar uma inclinação entre 6 a 10% superior a mínima indicada. Consulte a predominância das intempéries: antes de instalar a estrutura para cobertura na sua região ou no local da obra, consulte sempre um instituto de meteorologia ou nosso departamento técnico para certificar-se corretamente sobre as intempéries, como predominância dos ventos, tempestades, chuvas em abundância etc.

MADEIRAMENTO PARA AS TELHAS


COLOCAÇÃO DAS CUMEEIRAS

  1. Fixar a ripa guia de apoio às cumeeiras (utilizando ripa 1” x 2”).
  2. Limpar as telhas e a ripa.
  3. Fixar a manta asfáltica autocolante.

COLOCAÇÃO DAS CUMEEIRAS NO ESPIGÃO

  1. Fixar a guia de apoio às cumeeiras (utilizando ripa 1” x 2”).
  2. Limpar as telhas e a ripa.
  3. Fixar a manta asfáltica autocolante.
  4. Parafusar as cumeeiras na guia utilizando parafusos com arruelas de vedação ou amarrar com arame galvanizado.
  5. Para melhor conforto use isolante térmico.

UTILIZAÇÃO DE TERMINAIS

DIMENSÕES E CARACTERÍSTICAS


Por ser um produto fabricado com matéria-prima "in natura" (que está no estado natural), a coloração poderá sofrer alterações de tonalidade quando exposto às influências naturais do tempo, poluição etc.
Portanto, o aparecimento da eflorescência (pequeno clareamento na superfície das telhas) é um fenômeno natural e temporário, que não interfere na qualidade do produto.
Atende às normas da ABNT: NBR 13858-1 e NBR 13858-2.

ARMAZENAGEM


Na armazenagem, a telha deve ficar com a garra de fixação para baixo.

SEGURANÇA NO TRANSPORTE SISTEMA LOGÍSTICO FÁCIL E ÁGIL.


Sua embalagem paletizada e plastificada proporciona facilidade e confiabilidade no quantitativo do produto.

Dupla francesa

CÁLCULO (MÉTODO SIMPLES) DA QUANTIDADE DE TELHAS

O método mais simples e rápido, porém não exato, de calcular a quantidade de telhas:

QUANTIDADE DE TELHAS
Área inclinada a ser coberta x 10,4 telhas por m²

SENDO ÁREA INCLINADA A SER COBERTA
Área plana x Fator de inclinação

Obs: "calcular + 5% quando o telhado tiver acima de 3 panos para compensar os recortes das telhas."

TABELA - INCLINAÇÕES MAIS USADAS

% Graus Fator
30 16° 42' 1,044
31 17° 13' 1,047
32 17° 44' 1,050
33 18° 15' 1,053
34 18° 46' 1,056
35 19° 17' 1,059
36 19° 48' 1,063
37 20° 18' 1,066
38 20° 48' 1,070
39 21° 18' 1,073
% Graus Fator
40 21° 48' 1,077
41 22° 17' 1,081
42 22° 47' 1,085
43 23° 16' 1,089
44 23° 45' 1,093
45 24° 13' 1,097
46 24° 42' 1,101
47 25° 10' 1,105
48 25° 38' 1,109
49 26° 06' 1,114
% Graus Fator
50 26° 34' 1,118
51 27° 01' 1,123
52 27° 28' 1,127
53 27° 55' 1,132
54 28° 22' 1,136
55 28° 48' 1,141
56 29° 15' 1,146
57 29° 41' 1,151
58 30° 06' 1,156
59 30° 32' 1,161
% Graus Fator
60 30° 57' 1,166
70 34° 59' 1,221
80 38° 39' 1,281
90 41° 59' 1,345
96 43° 50' 1,386
100 45° 00' 1,414
110 47° 43' 1,486
120 50° 11' 1,562
130 52° 26' 1,640
140 54° 27' 1,720

NORMAS PARA EXECUÇÃO DO PROJETO


Inclinação Mínima Aconselhável:

30%

*Acima de 96% de inclinação é necessário amarrar as telhas.

Em regiões montanhosas ou sujeitas a vendavais é recomendável utilizar uma inclinação entre 6 a 10% superior a mínima indicada. Consulte a predominância das intempéries: antes de instalar a estrutura para cobertura na sua região ou no local da obra, consulte sempre um instituto de meteorologia ou nosso departamento técnico para certificar-se corretamente sobre as intempéries, como predominância dos ventos, tempestades, chuvas em abundância etc.

MADEIRAMENTO PARA AS TELHAS


COLOCAÇÃO DAS CUMEEIRAS

  1. Fixar a ripa guia de apoio às cumeeiras (utilizando ripa 1” x 2”).
  2. Limpar as telhas e a ripa.
  3. Fixar a manta asfáltica autocolante.

COLOCAÇÃO DAS CUMEEIRAS NO ESPIGÃO

  1. Fixar a guia de apoio às cumeeiras (utilizando ripa 1” x 2”).
  2. Limpar as telhas e a ripa.
  3. Fixar a manta asfáltica autocolante.
  4. Parafusar as cumeeiras na guia utilizando parafusos com arruelas de vedação ou amarrar com arame galvanizado.
  5. Para melhor conforto use isolante térmico.

UTILIZAÇÃO DE TERMINAIS

DIMENSÕES E CARACTERÍSTICAS


Por ser um produto fabricado com matéria-prima "in natura" (que está no estado natural), a coloração poderá sofrer alterações de tonalidade quando exposto às influências naturais do tempo, poluição etc.
Portanto, o aparecimento da eflorescência (pequeno clareamento na superfície das telhas) é um fenômeno natural e temporário, que não interfere na qualidade do produto.
Atende às normas da ABNT: NBR 13858-1 e NBR 13858-2.

ARMAZENAGEM


Na armazenagem, a telha deve ficar com a garra de fixação para baixo.

SEGURANÇA NO TRANSPORTE SISTEMA LOGÍSTICO FÁCIL E ÁGIL.


Sua embalagem paletizada e plastificada proporciona facilidade e confiabilidade no quantitativo do produto.

Plana

CÁLCULO (MÉTODO SIMPLES) DA QUANTIDADE DE TELHAS

O método mais simples e rápido, porém não exato, de calcular a quantidade de telhas:

QUANTIDADE DE TELHAS
Área inclinada a ser coberta x 10,4 telhas por m²

SENDO ÁREA INCLINADA A SER COBERTA
Área plana x Fator de inclinação

Obs: "calcular + 5% quando o telhado tiver acima de 3 panos para compensar os recortes das telhas."

TABELA - INCLINAÇÕES MAIS USADAS

% Graus Fator
50 26° 34' 1,118
51 27° 01' 1,123
52 27° 28' 1,127
53 27° 55' 1,132
54 28° 22' 1,136
% Graus Fator
55 28° 48' 1,141
56 29° 15' 1,146
57 29° 41' 1,151
58 30° 06' 1,156
59 30° 32' 1,161
% Graus Fator
60 30° 57' 1,166
70 34° 59' 1,221
80 38° 39' 1,281
90 41° 59' 1,345
96 43° 50' 1,386
% Graus Fator
100 45° 00' 1,414
110 47° 43' 1,486
120 50° 11' 1,562
130 52° 26' 1,640
140 54° 27' 1,720

NORMAS PARA EXECUÇÃO DO PROJETO


Inclinação Mínima Aconselhável:

50%

*Acima de 96% de inclinação é necessário amarrar as telhas.

Em regiões montanhosas ou sujeitas a vendavais é recomendável utilizar uma inclinação entre 6 a 10% superior a mínima indicada. Consulte a predominância das intempéries: antes de instalar a estrutura para cobertura na sua região ou no local da obra, consulte sempre um instituto de meteorologia ou nosso departamento técnico para certificar-se corretamente sobre as intempéries, como predominância dos ventos, tempestades, chuvas em abundância etc.

MADEIRAMENTO PARA AS TELHAS


COLOCAÇÃO DAS CUMEEIRAS

  1. Fixar a ripa guia de apoio às cumeeiras (utilizando ripa 1” x 2”).
  2. Limpar as telhas e a ripa.
  3. Fixar a manta asfáltica autocolante.

COLOCAÇÃO DAS CUMEEIRAS NO ESPIGÃO

  1. Fixar a guia de apoio às cumeeiras (utilizando ripa 1” x 2”).
  2. Limpar as telhas e a ripa.
  3. Fixar a manta asfáltica autocolante.
  4. Parafusar as cumeeiras na guia utilizando parafusos com arruelas de vedação ou amarrar com arame galvanizado.
  5. Para melhor conforto use isolante térmico.

TAMANHO DOS TERMINAIS

COLOCAÇÃO DAS TELHAS INTERCALADAS


DIMENSÕES E CARACTERÍSTICAS


Por ser um produto fabricado com matéria-prima "in natura" (que está no estado natural), a coloração poderá sofrer alterações de tonalidade quando exposto às influências naturais do tempo, poluição etc.
Portanto, o aparecimento da eflorescência (pequeno clareamento na superfície das telhas) é um fenômeno natural e temporário, que não interfere na qualidade do produto.
Atende às normas da ABNT: NBR 13858-1 e NBR 13858-2.

ARMAZENAGEM


Na armazenagem, a telha deve ficar com a garra de fixação para baixo.

SEGURANÇA NO TRANSPORTE SISTEMA LOGÍSTICO FÁCIL E ÁGIL.


Sua embalagem paletizada e plastificada proporciona facilidade e confiabilidade no quantitativo do produto.